Entrevista com Nandah

Como você iniciou nessa carreira?

Nandah: Comecei cantando em uma banda de rock católico Na minha cidade natal em Mato Grosso do Sul, depois de algumas orientações com minha orientadora espiritual, percebemos que o caminho de Deus era outro, aí eu saí da Banda e virei a

Nandah. Então mais ou menos já vai fazer 4 anos que estou com esse trabalho, mas já estou com 14 anos de caminhada com a Banda e tudo mais, eu digo que não é uma carreira mas sim uma caminhada diferente que Deus colocou no coração para que eu pudesse evangelizar uma galera que eu vejo assim como eu, que é diferente meio alternativo dentro da igreja e acaba se sentindo diferente.

Quem são suas influências musicais?

Nandah: As minhas influências musicais na maioria seculares, pelo estilo de música que eu gosto e por ter cantado muito tempo na noite, mas dentro da igreja tem algumas pessoas que é o Dunga, a Adriana Arydes e a Ziza Fernandes, são músicos completamente diferentes do estilo de Músicas que eu faço, mas que mexe com meu Coração.

Como é participar desse evento e em dois espaços?

Nandah: Me senti privilegiada, depois eu olhei e falei gente só eu que estou nos dois espaços, mas no ano passado eu vim no comvocação e fiquei muito feliz, fui muito bem acolhida, é muito bom estar em um projeto onde trabalha com a vocação das pessoas que é algo que fica tão de lado e ter um evento assim é saber que existe muitas pessoas que acreditam ainda nas pequenas e grandes vocações.

Estou muito emocionada de estar aqui no espaço vox, me senti sentada numa roda de amigos e no palco é diferente, é um lugar mais de bagunça, você pula, dança. Estar ligada a um evento assim me emociona por saber que a evangelização não é feita por uma pessoa mas por equipes e o que mais a gente vê são pessoas ajudando.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *